novo urbanismo no Brasil

O que é o novo urbanismo? Conheça seus pilares

Um novo enfoque vem ganhando destaque nos últimos anos, baseado em princípios como a inclusão social, sustentabilidade, mobilidade urbana e desenvolvimento econômico.

O urbanismo contemporâneo, conhecido também como novo urbanismo, tem como seus pilares a criação de espaços públicos acessíveis e inclusivos, fomento às formas de transporte não motorizadas, preservação do meio ambiente e progresso de áreas urbanas de maneira equilibrada, buscando atender às necessidades das comunidades locais.

Mas o que de fato é o novo urbanismo? Saiba mais sobre esse conceito e seus pilares, neste post.

O que é novo urbanismo?

Além de definir o conceito de urbanismo contemporâneo, é importante entender o urbanismo tradicional. Este se baseia em princípios como a separação de usos, a criação de bairros planejados, bem como a valorização do automóvel como meio de transporte principal.

Tal enfoque levou ao surgimento de cidades com grandes vias de trânsito e áreas desenvolvidas para o tráfego, além de bairros monofuncionais, como residenciais, comerciais e industriais, separados entre si.

O novo urbanismo, por outro lado, busca romper com esses princípios tradicionais e promover um desenvolvimento urbano mais equilibrado, inclusivo e sustentável.

Ele surgiu como uma resposta aos problemas causados pelo urbanismo tradicional, como a exclusão social, a falta de acessibilidade, a degradação ambiental e a dependência do automóvel.

Ao longo dos anos, essa visão recente de urbanismo tem evoluído, incorporando novos conceitos e tendências, como o emprego de tecnologias digitais, a valorização da cultura local e a preocupação com a resiliência urbana.

Quais os pilares do novo urbanismo?

A ciência do urbanismo estuda a organização do espaço urbano, incluindo planejamento, design e gestão das cidades.

Desse modo, o urbanismo contemporâneo visa compreender a atual estrutura social e resolver os problemas contemporâneos no contexto de habitação social. Para isso, tem seus pilares alicerçados em diversos pontos. A seguir, confira quais são os principais.

Inclusão social

A inclusão social é um dos princípios fundamentais do novo urbanismo, pois pretende garantir que todas as pessoas tenham acesso e possam usufruir dos benefícios da cidade, como áreas de lazer e cultura, independentemente da sua renda, raça, gênero, idade ou capacidade.

Isso é alcançado por meio da criação de espaços públicos acessíveis e inclusivos, como praças, parques, jardins e ciclovias, que possam ser utilizados por toda a comunidade.

Além disso, é necessário que as áreas de baixa renda sejam priorizadas no planejamento urbano e sejam implementadas políticas para melhorar a qualidade de vida nessas comunidades, como acesso a equipamentos públicos e serviços básicos.

O objetivo final é garantir a igualdade de oportunidades e a inclusão de todos os cidadãos na vida do município.

Mobilidade urbana

Outro pilar imprescindível para o urbanismo contemporâneo é a mobilidade urbana. Ela busca garantir a segurança e a eficiência do transporte nas cidades, além de promover a qualidade de vida dos seus habitantes.

Isso é alcançado por meio do estímulo às formas de transporte não motorizadas, como bicicletas e caminhadas, e pela acessibilidade para pedestres, ciclistas e usuários de transporte público, como ônibus e trens.

Também é importante que as cidades sejam planejadas de modo a incentivar o uso de meios de transporte mais saudáveis e eficientes, além da implementação de políticas para aumentar a segurança no trânsito para, assim, garantir um desenvolvimento verde.

Desenvolvimento econômico sustentável

Este conceito visa, em um contexto de urbanismo atual, garantir a prosperidade econômica das cidades, sem comprometer o meio ambiente e a qualidade de vida dos seus habitantes.

Isso é possível por meio de políticas de incentivo a pequenos negócios e progresso de áreas de baixa renda, que garantam a criação de empregos e o aumento da renda das comunidades.

É importante ainda que as cidades sejam planejadas para promover uma evolução econômica de maneira equilibrada e sustentável. Também devem ser aplicadas medidas para melhorar a qualidade de vida desses moradores.

Conectividade

A conectividade é um elemento fundamental do urbanismo contemporâneo, pois permite que as pessoas se comuniquem, desloquem-se e tenham acesso à informação fácil e rapidamente. Isso é essencial para garantir a qualidade de vida das pessoas, bem como para o crescimento econômico e social das cidades.

A conectividade é alcançada por meio de diversas tecnologias, como o acesso à internet, transporte coletivo inteligente, sistemas de informação para pedestres e ciclistas e aplicativos de transporte.

O objetivo é garantir que as pessoas possam se deslocar e se comunicar com facilidade e rapidez, obtendo acesso à informação e à tecnologia sem dificuldades, promovendo assim a qualidade de vida junto ao progresso das cidades.

Variedade de imóveis e resiliência urbana

Garantir que pessoas tenham acesso a moradias adequadas a suas necessidades e condições econômicas é um dos eixos fundamentais que norteiam o conceito de novo urbanismo.

É necessário incluir a oferta de imóveis a preços acessíveis para as famílias de baixa renda, bem como a disponibilidade de alternativas de moradia diversas, como casas, apartamentos e espaços compartilhados, para bem atender a todos.

Além disso, é imprescindível que os imóveis sejam projetados e construídos de modo acessível e inclusivo, por meio de plantas flexíveis e adaptáveis, a fim de corresponder às pessoas com diferentes capacidades e aspectos físicos.

A cidade deve ser capaz de suportar as necessidades dos seus moradores atuais e dos futuros, além de conseguir se adaptar aos próximos desafios, como as mudanças climáticas e eventuais adversidades.

Participação comunitária

A comunidade tem de participar dos processos de decisão a respeito da estrutura da cidade, seja ela capital, seja interior. Para que suas necessidades sejam levadas em conta, a sociedade deve ser ativa na tomada de decisões a respeito da cidade, o que inclui a urbanização dos espaços.

Isso é alcançado por meio da promoção de processos de planejamento participativo, no qual as pessoas podem expressar suas opiniões e contribuir com ideias para o desenvolvimento da cidade.

Além disso, é crucial que as comunidades sejam informadas e envolvidas nos processos de tomada de decisão e tenham acesso à informação sobre as políticas públicas e projetos urbanos.

Com isso, podemos dizer que o conceito de novo urbanismo representa o futuro participativo em que todos saem ganhando em relação ao usufruto e proveito da cidade e do que ela tem a oferecer, sem promover segregação e com a criação de ambientes altamente funcionais.

Gostou do conteúdo? Leia aqui 4 ideias de decoração sustentável para reproduzir na sua casa.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.