fbpx
como viajar com cachorro

Como viajar com cachorro: Confira dicas práticas

Dar um tempo no trabalho e fugir um pouco da rotina são medidas essenciais para qualquer pessoa, sobretudo depois dos tempos tão complicados pelos quais passamos nos últimos anos. No entanto, para momentos de tranquilidade, estar com nossos pets é essencial. Pensando nisso, separamos algumas dicas práticas de como viajar com cachorro em segurança.

Não importa se você vai para uma grande capital, o interior ou uma cidade litorânea: tomar algumas atitudes preventivas e estratégicas será fundamental para que o seu melhor amigo fique tranquilo durante o trajeto, garantindo a segurança de todos. Continue sua leitura e descubra como fazer isso!

Escolha um destino “pet friendly”

Antes mesmo de começar a viagem, já existe uma ação que você pode tomar que ajudará a fazer com que todo o processo seja mais simples e agradável. Há locais que são mais ou menos “pet friendly”, ou seja, amigáveis para animais de estimação. Se você escolher uma cidade, um bairro ou mesmo um hotel com tais características, tudo será muito mais fácil.

Nos dias de hoje, com a facilidade que a internet oferece, é possível obter as informações que necessita sem sair de casa, com poucos cliques no seu computador ou smartphone. Procure por recomendações, veja referências de conhecidos e leia críticas em sites especializados. Quanto mais o seu cão puder participar e for aceito nas atividades com você, melhor.

Visite o veterinário antes da viagem

Uma vez que você decidiu o destino da sua viagem e, principalmente, a data de partida, dar um pulo ao seu veterinário de confiança pode ser fundamental. Saúde deve ser sempre uma prioridade e, antes de fazer o seu cachorro cair na estrada, é recomendável verificar se ele está completamente saudável, bem como se as vacinas e a vermifugação estão em dia.

É uma atitude que trará mais segurança para vocês e a todos os outros animais que vão conviver com o seu cão. Além disso, é uma oportunidade de tirar dúvidas e pedir dicas, como os itens que você pode levar no kit de emergência, algum medicamento para enjoo ou para alergias, que podem ser levados em uma pequena nécessaire.

Capriche na identificação do cachorro

Com o destino escolhido e a visita ao veterinário feita, já chegou a hora de deixar a rotina para trás e cair na estrada. No entanto, uma última etapa importante antes disso é caprichar na identificação do cachorro. Por isso, na prática, jamais saia com o seu animal de estimação sem utilizar todos os recursos possíveis para deixar claro quem e onde encontrá-lo.

Dessa maneira, caso ele se perca ou acabe fugindo durante a noite, as chances de reencontrá-lo serão muito maiores. Existem algumas opções no mercado, das quais uma das mais práticas e simples são aquelas medalhinhas que ficam na coleira, com o nome do cão e suas formas de contato, preferencialmente com os números de casa e do celular.

Realize o transporte de forma correta

O Brasil conta com leis bastante específicas para o trânsito, e algumas delas incluem a condução de animais de estimação. Além disso, é sempre bom lembrar que o transporte inadequado pode gerar multas e tremendas dores de cabeça durante o trajeto. É expressamente proibido, por exemplo, levá-los entre os braços ou pernas.

i9vale imobiliária SJC

Ao contrário do que muita gente pensa, eles também não podem ficar com a cabeça para fora do veículo ou na carroceria, isso se configura como uma infração. O recomendado é colocar os cães no banco traseiro, em uma caixa de transporte ou utilizando uma coleira peitoral, e esses itens devem ser presos ao cinto de segurança.

Para viagem de avião, a maioria das empresas aéreas permitem o transporte de animais na cabine da aeronave, desde que sejam de pequeno porte e tenham mais de 4 meses de vida. Os cães e gatos devem viajar dentro de um kennel limpo e seguro sob o banco à sua frente. Mas atenção as regras: peso total (animal + caixinha) varia de acordo com a cia aérea, sendo de 5 a 10kg no máximo, o animal deverá estar limpo, saudável e sem odor desagradável. Também consulte as taxas, que variam de acordo com o trecho, destino e Cia Aérea entre (250$ – 600$). Para viagens internacionais de avião com o seu animal de estimação na cabine é obrigatório apresentar um atestado de saúde para viagens aéreas emitido por um médico veterinário até 10 dias antes do embarque.

Tenha atenção à temperatura do carro

Como você já deve saber, crianças e idosos são mais sensíveis a mudanças bruscas de temperatura, correndo muito mais riscos de acabarem se desidratando e com outros problemas de saúde. Os cachorros, por sua vez, não são muito diferentes, pois não sabem avisar que estão com sede e podem sofrer sem que você perceba.

Por isso, outro cuidado necessário está no seu carro. Se possível, ligue o ar-condicionado para afastar o calor e manter um clima ameno para o seu pet. Caso não conte com um aparelho do tipo no seu veículo, o segredo é abrir as janelas e deixar o ambiente ventilado, além de dar mais pausas durante o percurso para refrescar e oferecer água.

Pare para fazer xixi em locais seguros

A viagem está indo muito bem e seu cachorro parece estar curtindo? Excelente! No entanto, isso não quer dizer que você deva reduzir o número de paradas. Da mesma forma que eles não sabem informar quando estão com calor ou querem beber água, também não avisam quando chegou a hora de ir ao banheiro.

Para isso, priorize locais seguros e pet friendly, nos quais vocês possam parar para se refrescarem e esticarem as pernas e as patas. Não se esqueça de manter seu melhor amigo na coleira, mesmo que ele costume ser obediente, não há garantia de que um lugar diferente não possa ser estimulante demais, e qualquer barulho na pista pode fazê-lo correr para longe.

Mantenha a atenção com a alimentação

Por fim, a última, porém não menos importante de nossas dicas práticas de como viajar com cachorro em segurança, consiste em ter atenção na alimentação. Qualquer mudança na ração habitual pode trazer consequências nada agradáveis, como diarreias, vômitos ou constipação. Por isso, não se esqueça de separar uma embalagem da marca de preferência do seu cão.

Além disso, outros itens podem ser levados, pois usualmente não são fáceis de serem encontrados em qualquer lugar. Entre eles, podemos destacar shampoos, escovas, toalhas, tapetes higiênicos e até protetor solar. Os petiscos e brinquedos também não podem ficar de fora, pois serão uma ajuda valiosa para uma boa adaptação.

Pronto! Agora, basta seguir as dicas do post para ter uma viagem segura com o seu cachorro! Prepare-se com antecedência e curta dias incríveis com o seu melhor amigo!

Gostou de conferir nossas sugestões práticas de como viajar com cachorro em segurança? Então, compartilhe nosso post em suas redes sociais!

site i9vale imobiliaria sjc

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.